Posicionamento do CFF sobre o PL Nº 545/2018

O Conselho Federal de Farmácia (CFF), por meio de suas assessoria e comissão parlamentares, acompanhou, em dezembro, a apresentação do Projeto de Lei nº 545/2018, pelo senador Guaracy Silveira (PSL-TO), suplente da senadora Kátia Abreu (PDT-TO), que propõe abolir a prescrição médica para a compra de antimicrobianos. Logo em seguida, o Senado e Câmara dos Deputados entraram em recesso. Assim, o projeto sequer começou a ser analisado pelo Senado.

O CFF aguarda o início das atividades no Congresso Nacional para se reunir com o autor do projeto e demais senadores, e mostrar que o uso de medicamentos em geral, e não apenas de antimicrobianos, é muito mais complexo do que o suplente de senador demonstrou acreditar em seu discurso, por ocasião da apresentação do projeto. Saúde é coisa séria, e medicamento não é um produto qualquer.

Compreendemos a angústia do senador quanto à situação da população sem acesso à assistência que lhe permita fazer o uso correto e seguro de medicamentos, mas a saúde é um direito constitucional e a obrigatoriedade da presença do farmacêutico nas farmácias durante todo o tempo de funcionamento desses estabelecimentos faz parte desse direito, por determinação legal.

O uso indiscriminado e inadequado de medicamentos é uma preocupação mundial. Segundo relatório divulgado pela Organização Mundial da Saúde (OMS) no ano passado, 500 mil pessoas de 22 países de baixa e alta renda estavam sob suspeita de infecção por bactérias resistentes a antimicrobianos.

São 500 mil motivos para o senador comemorar o fato de o Brasil dispor de leis e normas sanitárias que impediram o seu neto de usar um antibiótico sem a prescrição de um médico e a orientação de um farmacêutico.

Diante do aparato legal, sanitário e regulamentar da profissão farmacêutica em vigor atualmente, os farmacêuticos, além do conhecimento técnico, têm todo o respaldo para contribuir na ampliação do acesso da população brasileira à saúde de qualidade, incluindo os moradores das localidades mais distantes. E é isso que o Conselho Federal de Farmácia demonstrará ao senador e aos seus pares no Congresso Nacional.

A categoria farmacêutica tem uma história milenar de prestação de serviços à saúde e será corporativa, sim, mas na defesa da integridade, do bem-estar e da qualidade de vida do cidadão brasileiro.

Fonte: CFF

Precisando de consultoria para sua farmácia?

Precisa de ajuda para se credenciar no Programa Aqui Tem Farmácia Popular ou para se cadastrar na Anvisa? Fale conosco, nós temos opções de consultoria para auxiliá-los nesses processos. Caso precise do software para as vendas do Programa Farmácia Popular ou para as transmissões do SNGPC para Anvisa, nós temos os softwares Farmácia Popular One e SNGPC One! Entre em contato conosco pelo telefone: (14) 3221-7067 ou email: sac@aelian.com.br!

← Post anterior

Post seguinte →

Cadastre-se e receba mais conteúdo grátis