Requisitos mínimos necessários para a realização dos serviços farmacêuticos

Continuando o assunto do artigo anterior, hoje vamos falar sobre os serviços farmacêuticos que podem ser realizados nas farmácias e drogarias, de acordo com a RDC Anvisa nº 44/2009, pois são ótimas ferramentas para alcançar a
valorização profissional do farmacêutico.

Adequação para realização dos serviços farmacêuticos

 Designed by Freepik

De acordo com o parágrafo 4º do artigo 61 da RDC Anvisa nº 44/2009:

A prestação de serviços farmacêuticos em farmácias e drogarias deve ser permitida por autoridade sanitária mediante prévia inspeção para verificação do atendimento aos requisitos mínimos dispostos nesta Resolução, sem prejuízo das disposições contidas em normas sanitárias complementares estaduais e municipais.

Assim, primeiro faz-se necessário consultar a vigilância sanitária local para verificar os requisitos mínimos para a prestação desses serviços.

Depois da inspeção do estabelecimento e da aprovação pela vigilância, para serem regularizados, os serviços farmacêuticos deverão estar indicados no licenciamento do estabelecimento, vedando-se a utilização dos ambientes da farmácia ou drogaria para outro fim diverso do licenciamento.

Implantação dos Serviços Farmacêuticos

Para a implantação dos serviços farmacêuticos, o estabelecimento deverá possuir um espaço específico, separado dos ambientes de dispensação e de circulação de pessoas em geral. Além disso, no caso de existência de sanitários no local, o acesso a estes não poderá se dar por meio do ambiente destinado aos serviços farmacêuticos.

Quando o procedimento demandar atendimento individual do paciente, o ambiente deverá garantir a privacidade e o conforto, possuindo uma infraestrutura adequada às atividades a serem oferecidas.

A sala deverá prover:

  • lavatório com água corrente;
  • toalha de uso individual e descartável;
  • gel bactericida;
  • sabonete líquido;
  • lixeira com pedal e tampa;
  • equipamentos de Proteção Individual (EPIs) necessários para a realização dos serviços farmacêuticos;
  • materiais de primeiros-socorros identificados e de fácil acesso.

Deve existir um procedimento de limpeza do espaço destinado à prestação de serviços farmacêuticos, o qual deve ser realizado diariamente no início e ao término do horário de funcionamento, e devidamente registrado.

O ambiente deve estar limpo antes da realização de qualquer atendimento e, após a prestação de cada serviço, deve ser verificada a necessidade de realizar novo procedimento de limpeza (CRF-SP, 2010b).

Embora a RDC Anvisa nº 44/2009 não defina a área mínima da sala destinada aos serviços, esta deverá conter dimensões compatíveis com o serviço prestado e com a mobília instalada no local para o conforto do usuário.

Documentação necessária

Os estabelecimentos que realizam os serviços farmacêuticos devem possuir os documentos a seguir sempre em mãos:

  1. Autorização de Funcionamento de Empresa (AFE) expedida pela Anvisa;
  2. Autorização Especial de Funcionamento (AE) para farmácias, quando aplicável;
  3. Licença ou Alvará Sanitário expedido pelo órgão estadual ou municipal de Vigilância Sanitária, segundo legislação vigente em que conste claramente quais são os serviços farmacêuticos permitidos para o estabelecimento em questão;
  4. Certidão de Regularidade Técnica, emitido pelo CRF da respectiva jurisdição; e
  5. Manual de Boas Práticas Farmacêuticas, conforme a legislação vigente e as especificidades de cada estabelecimento.

Equipamentos

 Designed by Freepik

Todos os aparelhos, materiais e acessórios utilizados deverão possuir registro, notificação, cadastro ou serem legalmente dispensados de tais requisitos junto à Anvisa. Os aparelhos deverão ser calibrados regularmente e os respectivos registros de manutenção e calibração deverão ser mantidos no estabelecimento.

Pessoal

De acordo com a RDC Anvisa nº 44/2009, a prestação de serviço farmacêutico deve ser realizada por profissional devidamente capacitado, respeitando-se as determinações estabelecidas pelos conselhos federal e regional de farmácia.

O Art. 1º da Resolução CFF nº 499/2008 estabelece que somente o farmacêutico inscrito no CRF de sua jurisdição poderá prestar serviços farmacêuticos em farmácias e drogarias.

A exceção é verificada no Art. 21 da mesma resolução, o qual estabelece que as aplicações de medicamentos injetáveis poderão ser realizadas por profissionais habilitados, com autorização expressa do farmacêutico diretor ou responsável técnico; no entanto, a presença e/ou supervisão do farmacêutico é condição e requisito essencial para a aplicação de injetáveis.

Fonte: CRF/SP

Precisando de consultoria para sua farmácia?

Precisa de ajuda para se credenciar no Programa Aqui Tem Farmácia Popular ou para se cadastrar na Anvisa? Fale conosco, nós temos opções de consultoria para auxiliá-los nesses processos. Caso precise do software para as vendas do Programa Farmácia Popular ou para as transmissões do SNGPC para Anvisa, nós temos os softwares Farmácia Popular One e SNGPC One! Entre em contato conosco pelo telefone: (14) 3221-7067 ou email: sac@aelian.com.br!

← POST ANTERIOR

PRÓXIMO POST →

Cadastre-se e receba mais conteúdo grátis