Curso online gratuito sobre Hanseníase é oferecido pela UNA-SUS

Profissionais de saúde interessados em aprimorar seus conhecimentos sobre a hanseníase já podem se matricular na nova turma do curso online, produzido e ofertado pela Secretaria Executiva da Universidade Aberta do SUS (SE/UNA-SUS/Fiocruz).

As matrículas podem ser realizadas até o dia 8 de novembro de 2017, pelo link. O início é imediato e, como em todas as ofertas da UNA-SUS, a capacitação é inteiramente gratuita.

O curso é uma ação do Ministério da Saúde, por meio das Secretarias de Gestão do Trabalho e da Educação na Saúde (SGTES) e de Vigilância em Saúde (SVS) e tem como objetivo preparar os profissionais para atuarem no controle da transmissão da hanseníase e diminuir as incapacidades causadas pela doença.

De acordo com a coordenadora Geral de Hanseníase e Doenças em Eliminação (CGHDE/DEVIT/SVS/MS), Carmelita Ribeiro Filha, o curso faz parte de uma das estratégias para redução da carga da doença no país e foi desenvolvido em consonância com os princípios e diretrizes do SUS e com a Política Nacional da Atenção Básica.

“Os conhecimentos adquiridos poderão auxiliar os profissionais quanto a atenção e vigilância das pessoas acometidas pela hanseníase e familiares com base no vínculo, na continuidade do cuidado, na integralidade da atenção e na responsabilização”, afirma.

Hanseníase na Atenção Básica

São três unidades, que tratam da vigilância, diagnóstico e acompanhamento da hanseníase na Atenção Básica, abordando a importância do diagnóstico oportuno e do efetivo controle de contatos.

Para dinamizar o aprendizado, o conteúdo conta também com casos clínicos, videoaulas com explicações de especialistas sobre o tema, além de vídeos de apoio com dramatizações que tratam do tema da videoaula.

São também utilizados hipertextos, caixas de ajuda e glossário para que se possa aprofundar os conhecimentos de termos técnicos.

Carmelita explica ainda que os principais entraves para o diagnóstico e vigilância da hanseníase são o desconhecimento sobre a doença, tanto pela população quanto pelos profissionais de saúde, o medo da discriminação e o estigma.

“O curso é uma estratégia fundamental no enfrentamento do desconhecimento sobre a doença. Fomentará a capacitação dos profissionais de saúde de forma abrangente e subsidiará a ampliação da cobertura das ações de hanseníase nos serviços de saúde com vistas a um diagnóstico precoce”, esclarece.

BALANÇO

Essa é a quinta turma da capacitação, que foi lançada originalmente em 2014. Desde então, foram realizadas 53.292 matrículas e 15.628 profissionais foram certificados.

As categorias profissionais com maior número de inscrições foram enfermeiros (37,%), técnicos de enfermagem (26,9%) e médicos (10,07%), sendo que a maioria dos matriculados atua em centros de saúde, hospitais e postos de saúde na região Nordeste. O estado com maior número de matrículas foi São Paulo, com 4.190 beneficiados; seguido por Minas Gerais com 3.745 e Ceará, com 3.550.

Fonte: Blog da Saúde – Ministério da Saúde

Está difícil transmitir pro SNGPC?

Comece agora a transmitir sua dispensação de medicamentos controlados com mais facilidade, segurança e rapidez através do SNGPC One!

← Post anterior

Post seguinte →

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.