Farmacêuticos contra a dengue, zika e chikungunya

A ação “Farmacêuticos contra a dengue, zika e chikungunya” segue movimentando as diversas regiões do Estado. No último final de semana, a campanha do CRF-SP ocorreu em Araçatuba, Barretos, Pitanga, Colina, Araçatuba, Zona Norte da capital, Fernandópolis e São João da Boa Vista, somando mais de 1,6 mil atendimentos.

Na semana anterior, a mesma ação aconteceu nas cidades de Araraquara, Avaré, Bauru, Campinas, Guarulhos, Mogi das Cruzes, Álvares Machado e São Paulo e alcançou mais de 1,5 mil pessoas nas oito regiões.

Durante a campanha, a população recebe orientação sobre aos cuidados com as três doenças, formas de prevenção e responsabilidade no consumo de medicamentos como o ácido acetilsalicílico e o ibuprofeno, assim como outros anti-inflamatórios não esteroidais que não podem ser utilizados em casos suspeitos da doença, pois podem causar hemorragia e levar à morte.

Para o presidente do CRF-SP, Dr. Marcos Machado, é muito importante os farmacêuticos participarem de ações de prevenção dessas doenças. “O farmacêutico é o profissional de saúde mais acessível à população, já que está sempre disponível nas farmácias. É um profissional capacitado para identificar possíveis sinais e sintomas das doenças, orientar o paciente e o encaminhá-lo para os serviços de saúde para receber o atendimento adequado e assim evitar possíveis complicações para a saúde do paciente”.

Araçatuba

Araçatuba e região estão em alerta por causa do elevado número de casos de dengue. Por isso, segundo o delegado regional da Seccional do CRF-SP, Dr. Marco Aurélio Poe, a ação da campanha “Farmacêuticos contra a dengue, zika e chikungunya” no último sábado (16), na Av. Brasília, próximo à rodoviária, foi proveitosa e muito importante.

A ação em Araçatuba contou com o apoio da Universidade Paulista (Unip) e dos estudantes de Farmácia, que participaram de uma capacitação para participar do evento, realizando cerca de 200 panfletagens com informações para a prevenção da doença.

A professora Dra. Aparecida Michelin e o coordenador do curso de Farmácia, Dr. Luiz César, também contribuíram com os cerca de 150 atendimentos entre orientação, glicemia e pressão arterial.

“A situação é crítica em toda região, se não estamos em estado de epidemia, estamos próximos. Recentemente foi registrado o caso da morte de um garoto de 17 anos e estamos muito preocupados. Para evitar que ocorrências como essa se repitam, a informação é o melhor remédio”, comentou o Dr. Poe.

Fernandópolis

Em Fernandópolis, a ação ocorreu com o apoio da Secretaria Municipal de Saúde e teve a presença da farmacêutica responsável pela Assistência Farmacêutica da cidade, Dra. Priscila Pântano. Também participaram da campanha o presidente do Conselho Municipal e coordenador da Comissão de Ações da Seccional de Fernandópolis, Dr. Jeferson Leandro de Paiva, além de acadêmicos e farmacêuticos voluntários da seccional.

Ao todo, 200 pessoas foram orientadas sobre as diferenças e semelhanças das três doenças e dos cuidados, formas de prevenção e responsabilidade no consumo de medicamentos.

O delegado regional da Seccional de Fernandópolis, Dr. Giovanni Carlos de Oliveira, conta que a população também foi relembrada sobre a responsabilidade de evitar e acabar com os criadouros dos mosquitos para diminuir os casos de doença.

“Acho de fundamental importância a tratativa da pessoa perceber o perigo dessas epidemias de dengue e fazer com que elas percebam que a causa principal é a sujeira, líquidos acumulados em pneus, vasos de plantas, piscinas fora de tratamento. Então nós orientamos e alertamos a população sobre isso”.

Barretos

Na Seccional de Barretos, a campanha “Farmacêuticos contra a dengue, zika e chikungunya” segue até esta terça-feira (19), e ocorre de maneira descentralizada nos municípios de Pitangueiras, Colina e Barretos desde a última sexta-feira (15).

No total, dez farmacêuticos das redes pública e privada orientaram cerca de 500 orientações, com distribuição de material de apoio à população.

O delegado regional da seccional, Dr. Marcelo  Barrionovo, ressaltou que a ação é uma oportunidade de o farmacêutico mostrar à comunidade onde atua o seu importante papel como provedor de cuidado e assistência de saúde. “Hoje, participar de ações que podem contribuir com a diminuição, melhora e prevenção das três doenças é imprenscidivel e tem um papel importante para mostrar para a população que o farmacêutico é um  profissional da saúde que pode contribuir na orientação, prevenção e cuidados em relação às doenças.

São João da Boa Vista

Em São João da Bosta Vista, a ação contou com a participação de dez voluntários que orientaram os frequentadores do supermercado Big Bom. De acordo com o delegado regional da Seccional de São João da Boa Vista, Dr. Ronaldo Campanher, os farmacêuticos foram extremamente bem recebidos pela população, já que muitos estão cientes de que a cidade está na iminência de um novo surto. Ao todo foram 500 atendimentos.

“Orientamos sobre a dengue, zika e chikungunya, e pudemos evidenciar a importância do farmacêutico, colocando-o à disposição da sociedade. Algumas pessoas acharam a abordagem e o material tão importantes que disseram que farão publicações em suas redes sociais do nosso folder e relatarão nosso trabalho”, contou o Dr. Ronaldo Campanher.

São Paulo – Zona Norte

Na Zona Norte, a ação aconteceu em uma faculdade localizada no centro comercial do bairro de Taipas e englobou uma palestra para a comunidade, além de uma caminhada pela região.

Cinco farmacêuticas voluntárias orientaram a população. Para a Dra. Claudia Cristina Pereira de Araújo, delegada regional, a ação superou expectativas. “Havíamos sido convidados para falar sobre uso racional de medicamentos para a comunidade de Taipas. Então, como não falar sobre a dengue e os medicamentos utilizados no seu manejo, que exemplificam os riscos da automedicação e suas consequências? E, assim, aprofundamos a palestra também para as arboviroses: Dengue, Zika e Chikungunya. Embora o auditório estivesse lotado (cerca de 70 pessoas), dentro da nossa estratégia avançamos para uma caminhada que começou nos corredores da faculdade e ultrapassou os portões alcançando as imediações. A população recebeu muito bem o material distribuído nas ruas, pontos de ônibus, lojas e clínicas de saúde. Para nós, da Seccional Norte (delegadas e voluntárias), é muito importante trabalharmos em todos os bairros da nossa região e cada vez mostrar o quanto o farmacêutico pode atuar para a melhoria da saúde da população”.

Fonte: CRF-SP

Precisando de consultoria para sua farmácia?

Precisa de ajuda para se credenciar no Programa Aqui Tem Farmácia Popular ou para se cadastrar na Anvisa? Fale conosco, nós temos opções de consultoria para auxiliá-los nesses processos. Caso precise do software para as vendas do Programa Farmácia Popular ou para as transmissões do SNGPC para Anvisa, nós temos os softwares Farmácia Popular One e SNGPC One! Entre em contato conosco pelo telefone: (14) 3221-7067 ou email: sac@aelian.com.br!

← POST ANTERIOR

PRÓXIMO POST →

Cadastre-se e receba mais conteúdo grátis