Como melhorar a adesão ao tratamento farmacológico

O farmacêutico tem papel fundamental na adesão do paciente ao tratamento farmacológico, a confiança é a base para o fortalecimento dessa relação.

O aconselhamento do profissional farmacêutico visa fortalecer a noção do paciente na condução de seu tratamento e na solução de problemas para melhorar ou manter a sua saúde e qualidade de vida.

A importância do aconselhamento farmacêutico

Designed by Freepik

O aconselhamento é um processo de troca de informações entre paciente e farmacêutico, em que este orienta o paciente sobre aspectos de cuidados em saúde e uso dos seus medicamentos, afim de garantir uma boa adesão ao tratamento farmacológico.

Este processo traz grandes benefícios aos pacientes e proporciona maior reconhecimento ao farmacêutico. O paciente torna-se capaz de reconhecer a necessidade dos medicamentos para a manutenção de sua vida e bem-estar.

Além disso, fortalece o reconhecimento entre o profissional farmacêutico e o paciente, o que cria uma atmosfera de confiança e pode aumentar a adesão ao tratamento.

Embora haja entendimento corrente de que o objetivo do aconselhamento seja a promoção da adesão, esta abordagem está sendo substituída por um modelo mais recente de interação entre profissional da saúde e paciente, denominado concordância.

Concordância e aceitação do paciente

A concordância é fundamentada em um novo conceito de transmissão de informação entre o farmacêutico e o paciente. Nesta abordagem, o papel do farmacêutico é apoiar o paciente na construção do seu próprio conhecimento e de atitudes com vistas ao uso dos seus medicamentos.

O paciente deve ser considerado como um conhecedor de sua própria doença e do medicamento utilizado, sendo orientado nesse sentido. Contudo, isso não minimiza o papel do farmacêutico como especialista no uso de medicamentos, mas, ao contrário, favorece uma significativa interação entre ele e o paciente, necessária para promover e apoiar o convívio adequado com a doença.

No aconselhamento ao paciente, o farmacêutico pode orientá-lo sobre o uso correto dos medicamentos prescritos e não prescritos, com o objetivo de melhorar os efeitos terapêuticos e reduzir a probabilidade de aparecimento de efeitos adversos e toxicidades.

O aconselhamento pode ser focado em um paciente individual, geralmente com base em uma receita específica, ou ser direcionado a grupos de auto-ajuda, grupos de portadores de doenças específicas, associação de moradores, entre outros.

O aconselhamento deve criar condições para que se estabeleça uma interação satisfatória em que não apenas sejam oferecidas informações, mas que também seja um espaço para que os pacientes verbalizem suas dúvidas e necessidades.

Adesão ao tratamento farmacológico

Designed by Freepik

Um excelente local para conferir se os pacientes estão aderindo ao tratamento corretamente, são as farmácias, importantes locais para busca de atendimento e possível porta de entrada de pacientes no sistema de saúde.

Os farmacêuticos são os profissionais de saúde mais disponíveis para a população em geral, neste contexto, os serviços farmacêuticos são tão relevantes para o cuidado ao paciente quanto os serviços providos por outros profissionais de saúde.

Isso proporciona aos farmacêuticos a oportunidade de proverem aconselhamento aos pacientes, interagir e discutir suas necessidades, fornecer informações sobre os medicamentos e sobre o cuidado de doenças, incluindo a busca de outros profissionais.

O papel do farmacêutico

Os farmacêuticos assumem um papel-chave no provimento de assistência, informação e aconselhamento sobre medicamentos, bem como monitorando o tratamento e identificando problemas como o da não-adesão.

A atenção farmacêutica é tida como a provisão responsável da terapia farmacológica com a finalidade de obter resultados definidos na saúde que melhorem a qualidade de vida do paciente.

O conceito e prática da atenção farmacêutica surgiram em meio ao contexto de trabalho multiprofissional e atenção ao usuário de medicamentos, em busca de minimização dos problemas de saúde (potenciais e reais) relacionados à terapia medicamentosa, do aumento da adesão ao tratamento e da otimização e racionalização dos investimentos e recursos disponíveis.

Humanização no atendimento ao cliente

Na hora de aconselhar o paciente, o profissional deve reconhecer cada paciente como ser humano único, com histórias de vida, problemas de saúde, contexto social e necessidades específicas. Não existem roteiros ou manuais para se estabelecer um aconselhamento farmacêutico efetivo, mas algumas recomendações podem ser dadas pra que este processo seja mais produtivo.

De acordo com o perfil de cada paciente, itens diferentes podem ser abordados, com maior ou menor ênfase, mas o conteúdo básico a ser enfocado deve abranger a discussão sobre as enfermidades apresentadas, seu tratamento e hábitos saudáveis de vida. Durante o processo, é importante fazer com que o paciente reflita sobre os determinantes de sua saúde e de suas doenças e que compreenda sua participação ativa no processo terapêutico.

Com relação ao tratamento farmacológico, durante o aconselhamento o paciente deve receber informações objetivas como dose, duração do tratamento, forma de administração, uso de dispositivos, possíveis reações adversas, entre outras.

Deve também receber informações mais específicas como o porquê da utilização, os benefícios de seu uso e os riscos da não utilização. Deve-se avaliar o contexto social do paciente e sua rotina de vida e de trabalho. As percepções e crenças com relação à doença e ao tratamento também precisam ser investigadas.

Conclusão

O farmacêutico é fundamental para garantir o uso racional e seguro dos medicamentos, bem como alertar quanto aos erros de medicação e como preveni-los.

Além disso, o farmacêutico pode trazer contribuições significativas à equipe multidisciplinar que atua no ciclo da assistência farmacêutica, muito além do simples papel de dispensador de medicamentos.

O uso irracional de medicamentos é um importante problema de saúde pública, por isso é preciso considerar o potencial de contribuição do farmacêutico e efetivamente incorporá-lo às equipes de saúde, afim de que se garanta a melhoria da utilização dos medicamentos.

É necessário analisar a importância do papel do profissional farmacêutico para desenvolver um serviço de saúde de excelência, contribuindo para a melhoria da qualidade de vida da população. Assim como é necessário conscientizar a população sobre os benefícios da intervenção farmacêutica, para que seja difundida perante os demais pacientes e profissionais de saúde.

O primeiro passo é a conscientização do farmacêutico sobre seu papel na assistência farmacêutica, dessa forma, haverá a valorização dos conhecimentos deste profissional, que consequentemente será de grande valia para o bem-estar do paciente e de toda população.

Fonte: Farmaceuticas

Precisando de consultoria para sua farmácia?

Precisa de ajuda para se credenciar no Programa Aqui Tem Farmácia Popular ou para se cadastrar na Anvisa? Fale conosco, nós temos opções de consultoria para auxiliá-los nesses processos. Caso precise do software para as vendas do Programa Farmácia Popular ou para as transmissões do SNGPC para Anvisa, nós temos os softwares Farmácia Popular One e SNGPC One! Entre em contato conosco pelo telefone: (14) 3221-7067 ou email: sac@aelian.com.br!

← POST ANTERIOR

PRÓXIMO POST →

Cadastre-se e receba mais conteúdo grátis